sábado, 30 de junho de 2007

Adeus, Amigão!

Tive a honra de não apenas conhecer Waldemar Gonçalves. Fui seu parceiro de serviço.
Em 1985, colaborei com o veterano combatente da imprensa local, na fundação de uma entidade para unificar as sociedades amigos dos bairros da cidade.
Tempos depois, tive um programa de rádio com Waldemar, onde ele fazia o bloco “Pelas Ruas da nossa Cidade”, explicando os nomes dos logradouros locais.
Pelos anos 1988/89, quando ele editava o jornal dos funcionários da Prefeitura, fui seu colaborador. Depois, ele me passou o bastão.
Tive a felicidade de render muitas homenagens ao meu amigão em vida. Quando ele lançou seu segundo livro, armei uma presepada. Disse que queria uma foto dele ao lado da sua lendária impressora, para oferecer a máquina a um eventual comprador de relíquias. Bati a foto, encomendei um poema-exaltação ao Marco Pezão, e o Brói montou um pôster-poema que entregamos emoldurado na noite de autógrafos. Pensa que ele me abraçou? Disse bem baixinho na minha orelha: “Seu filho da puta! Da próxima vez que você me fizer chorar em público, vou me lembrar do tempo que eu lutava boxe!”

Foto: Eduardo Toledo
Quando Waldemar chegou aos 80 anos, acionei o grande artista Anderson Siqueira, que é o diabo com o lápis na mão, mas na época debutava na escultura em mármore. Pedi um alto-relêvo do velho amigão na nobre pedra. À noite, no Garajão, do Bodão, juntei uns amigos, e ficamos feito netos ao redor de nosso avô criador das páginas municipais.
Na noite em que Waldemar recebeu uma medalha da Câmara de Taboão, tive o prazer de ser seu motorista particular.
Tchau, Waldemar!

Obrigado pela fatia boa da vida que você me deixou saborear ao seu lado.

3 comentários:

Antonio disse...

É isso aí! Aos insígnes ficantes, Waldemar Gonçalves deixa um legado invejável. Noves fora, foi o pioneiro a abrir as picadas, bater trilhas e alargar caminhos para que se viesse a constituir uma chamada "imprensa regional" . Antonio

David da Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
David da Silva disse...

Domingo,8 de julho, às 10h45 recebo do amigo Donizete José Barbosa, o Bodão (ex-proprietário do boteco cultural O Garajão) o e-mail:

Parabéns pelo blog, já não era sem tempo. Tanto talento e conhecimento ficar escondido seria injusto para com os famintos por saber.
Fico feliz em compartilhar de sua amizade e de ter participado da homenagem ao mestre Waldemar, a missão dele foi cumprida e o exemplo foi deixado.
Vamos em frente que os ponteiros do relógio não param.
Um abraço,
Bodão