sábado, 14 de março de 2009

Os barrancos da estrada são seu estúdio

Cansado de bater boca com quem joga porcarias na estrada perto de sua casa, Cláudio Roberto de Araújo (à direita), 44 anos, armou-se com ferramentas, e montou uma trincheira no barranco da rodovia.
“Tentei na conversa impedir que não jogassem lixo, entulho e até bicho morto aqui, e chegaram a me enfrentar perguntando se sou o dono da pista”, reclama o morador do Jardim Prudentino, bairro novo instalado à margem da Rodovia Julio Budiski (SP-501) em Presidente Prudente, a 600 km a oeste da Capital de São Paulo.
Como o diálogo com os poluidores não resolveu, Cláudio pegou um martelo e uma talhadeira e foi pra beira da estrada. Passou a fazer caricaturas humanas e esboços de animais com até três metros de altura nos barrancos da rodovia. Sua trincheira contra a imundície é a Arte. “Quem sabe vendo isto aqui tudo bonito, as pessoas param de sujar a estrada”, prega o artista.

Cláudio Roberto quer aprender noções de geologia para escolher os barrancos adequados para esculpir.
O artesão nunca teve carteira assinada. “Sou pedreiro, funileiro, o que aparecer eu encaro”, diz o artista que faz "bicos" para sustentar a mulher e tres filhos.
Ele aprendeu artesanato aos 12 anos com seus avós, esculpindo em madeiras e pedras. “Eu até fazia uns artesanatos pequenos em casa mesmo, mas não me rendia muito dinheiro. Agora com o trabalho exposto no barranco, quem sabe alguém possa valorizar e me dar uma oportunidade”, afirmou ao repórter Cícero Affonso, que também fez as fotos para o portal Terra.
Os funcionários do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) gostaram da iniciativa do artista, e ajudam a cuidar dos lugares esculpidos.
Hoje grande número de pessoas pára seus carros para apreciar a arte no barranco.O artesão demora, em média, três dias para concluir cada painel.

4 comentários:

Anônimo disse...

Oi David,
eu chorei quando ví este moço no SPTV. Como será que ele está hoje? Será que o trabalho dele continua?
Porque aqui no Brasil, já viu né? Depois as pessoas esquecem...
Telma Nogueira, Jd Bonfilioli

David da Silva disse...

Telma, o que vc viu no SPTV é um repique do assunto. Estou esperando uma resposta do Cícero Affonso, repórter lá de Presidente Prundente que fez a primeira matéria sobre o artista, como anda este trabalho.
Até!

Pedro disse...

MOVIMENTO TODOS CONTRA A EDUCAÇÃO.

TV Globo justificando a má qualidade da escola pública e de quebra fazendo a campanha salarial dos professores.
Contando com a ajuda providencial do MOVIMENTO TODOS( CONTRA ) A EDUCAÇÃO.
Os grandes culpados são:
1- Os alunos
2- A falta de segurança
Para ilustrar, mostram uma professorinha dizendo que já recebeu ameaça de aluno que disse " olha professora, cuidado..."
A Globo se esqueceu de dizer o que a professora falou ou fez antes da suposta ameaça. Também não disse o que acontece com aluno que ameaça professora, ou que ela se sinta ameaçada.
A insegurança na escola é total para o aluno.Que aluno está largado na escola sem aula e contido pela Policia Militar.
A única categoria de trabalhador que conta com a Policia Militar para sua segurança é o professor.
Se falta policia na rua, na escola ela atende a professora com a rapidez impressionante, o aluno mal acabou de discutir com a professora e parece, segundo eles que um monte de policia aparece do nada para prende-lo.
Toda vez que uma corporação interfere na disciplina da outra, uma está equivocada e outra está falida.
Que a escola pública está falida moralmente está.
A escola pública deixou de cumprir sua função de dar educação formal.A escola pública passou a dar exemplos de corrupção e injustiça aos montes.
Com o aluno sendo colocado como culpado da falência da escola, e tendo como prioridade o salário e o bem estar dos professores, invertemos a ordem.
Nessa desordem não haverá progresso e o Brasil, ou acorda desse berço explêndido ou todos afundaremos todos.
Só para lembrar a Rede Globo aos políticos e autoridades de educação.Nessa guerra TODOS CONTRA A EDUCAÇÃO, não teremos vencedores.
A impunidade da escola pública, gera a corrupçao e esta gera a violência.
A violencia é democrática, atinge indistintamente pobres e ricos, e não respeita credo nem raça.
Para quebrar este ciclo vicioso, temos que esquecer o pedido impossível que vem embutido nessas campanhas salariais e que apontam como a escola ideal, a escola que não tivesse aluno
Temos que lembrar que a escola foi criada para o aluno
Que o aluno deveria ser a prioridade absoluta na escola
Sem estabelecer essa prioridade
Teremos o capim comendo a vaca.

http://cremilda.blig.ig.com,br

Cremilda disse...

Então, liga para mim
Vamos contar essas histórias onde muita gente ouça
Que tal a Rádio Terra ?
Vamos lá ?
O programa tem boa audiência
Tenho um espaço para voce
Cremilda
46857198
ou celular, que nem sempre eu carrego comigo
Tenho aquela resitencia de todo velho.