segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Sabe quem pode estar “morto” em 2012?

Dezesseis políticos de Taboão da Serra podem ficar proibidos de participar da próxima eleição municipal.
São vereadores e ex-vereadores – incluindo o atual prefeito Evilásio Farias – que já foram condenados pela Justiça a devolver R$ 704.200,00 aos cofres públicos, devido a gastos abusivos com viagens a congressos pelo país afora e até para Cuba. Os réus entraram com recurso contra a sentença. O desfecho do caso está “por um fio”.
Segundo o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, a Câmara Municipal de Taboão da Serra pagou quase um milhão de reais “para que a vereança viajasse por todo o Brasil e até mesmo pelo exterior, às custas do dinheiro público de uma cidade que certamente tem outras prioridades, seja na área da saúde, seja na educação ou ainda em outras vertentes sociais".
O valor de R$ 704 mil a ser devolvido pelos vereadores está corrigido até outubro de 2008. Até a sentença final, a correção deste dinheiro vai aumentar.

Congressos fantasmas
O período que a Justiça condenou vereadores por abusos vai de março de 1995 a dezembro de 1996. Os demais congressos não entraram neste processo.
O caso é que os parlamentares taboanenses “deitaram e rolaram” na grana neste curto espaço de tempo – foram 34 “congressos” por todas as capitais do nordeste e do norte brasileiro, e por outros pontos turísticos do país. Quase todos os meses eles arranjavam até mais de um "congressinho":
1995 – março (3 viagens); abril (2 viagens); maio/junho (4 viagens); julho (2 viagens); agosto/setembro (3 viagens); outubro (2), novembro (2) e dezembro (2).
1996 – 14 viagens
Para cada viagem os vereadores de Taboão da Serra levavam no bolso, em dinheiro vivo, R$ 2.500,00 por dia. Não importava se o “congresso” durasse um dia ou uma semana: a diária de R$ 2.500,00 era sagrada.
Para viajar a Cuba, nossos parlamentares ganharam R$ 3 mil por dia.
Mais curioso é que certos eventos nem chegaram a existir. Foi o caso do “congresso” de vereadores em Salvador (BA), de 15 a 17 de dezembro de 1996, para o qual os políticos taboanenses receberam R$ 7.500,00 para as despesas. Eles simplesmente enfiaram a grana no bolso, mesmo com o “congresso” cancelado. Quando o escândalo começou a cheirar mal, Evilásio Farias e Said Jorge de Moraes devolveram os R$ 7.500,00. Os réus vão ficar fora da órbita política por oito anos. Todos terão de devolver igualmente o dinheiro gasto com as viagens.
Veja abaixo os principais trechos do relatório do desembargador Samuel Junior, e a lista completa dos condenados:
CLIQUE NO DOCUMENTO PARA AMPLIAR
Obs.: por já estar morta, logicamente a finada vereadora Maria Neuzinha não terá direitos cassados. Mas seus herdeiros terão de devolver a verba determinada pela sentença judicial.

4 comentários:

NANDO RUAS disse...

Salve meu companheiro David da Silva!
tenho uma dúvida que talves seja de muitos outros tambem,quando afinal de contas sai a senteça FINAL dos nosso ilustres representantes?

Anônimo disse...

David

Kd o link da rádio samba de alambique???

Márcio Assunção

David da Silva disse...

Prezado Assunção,
por motivos alheio$$$ à nossa vontade, a Rádio Samba de Alambique só voltará ao ar qdo pintar um patrocínio.

Anônimo disse...

Em relação a isso tenho a dizer o seguinte: Um ex-acessor do Vereador Paulo Félix organizava estes congressos através da assoc. vereadores, estes trens da alegria geralmente acontecia no Nordeste é a grana era dividida entre os vereadores e organizadores, nota-se o requinte destes crimonosos, tudo com nota fiscal e com de jeito coisa legal. Um assalto aos cofres públicos digno de filme policial.