sábado, 8 de março de 2014

Dia Internacional da Lidia

Dia de hoje tinha de ser pluralizado (assim como são o dia das mães, dia dos namorados, etc.).
Dia das Mulheres.
Até porque a Lidia não é uma só.
São três em uma:
Lidia Carmem Sant’Anna.
Que faz aniversário bem nesta data querida.
Atriz premiada, Lidia já encarnou nos palcos cerca de umas dez personagens.
É a única atriz de Taboão da Serra e da nossa região com quatro prêmios do Mapa Cultural Paulista (um troféu em 1997, outro, em 2001, e mais dois, em 2003).

Pra expressar bem o que nos significa uma mulher amiga feito Lidia, nada melhor que outra mulher. E pego emprestadas as palavras da Flávia D’Álima: “[A Lidia é] iluminada e nos ilumina, confiável, prestativa, carinhosa, atrapalhada, competente, sorridente... Necessária na vida de quem passa a conviver com ela”.
Já te contei em publicação anterior, que primeira vez que vi Lidia na minha vida, ela estava se contorcendo nas dores do parto. Era a cena visceral duma peça teatral em 1997, onde a personagem de Lidia dava à luz escancaradamente diante de uma platéia em êxtase.

Por conhecer a religiosidade dos pais da Lidia, creio que eles a batizaram com este nome devido à passagem bíblica onde o apóstolo Paulo convence uma mulher a aderir ao cristianismo. A mulher tinha nascido na região Lydia (cercanias da atual Turquia) e passou a ser conhecida pelo nome do lugar onde nasceu.

Os lídios, habitantes da Lydia, diziam ser descendentes de Lud, neto de Noé (aquele, da Arca). E o nome Lud significa “aquele que sente as dores do parto”.

Coincidência demais, nénão?

Nenhum comentário: