sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Solução caseira

O presidente Lula nem tinha fechado a boca, após enrolar a opinião pública com o papo-furado de um novo aeroporto na Grande São Paulo, e Eduardo Toledo, chefe do karaokê de escribas a serviço de Evilásio Farias, soltou a pauta para a tropa:
“Novo Aeroporto pode ser construído nas imediações de Taboão da Serra”
O boato foi disseminado pela cidade inteira. Depois sumiu, feito um traque.
Mas o malefício já estava plantado, como se viu no episódio do edil taboanense oferecendo terras osasquenses.
Para que nem o jornalista nem o parlamentar fiquem só no desejo de um aeroporto, vamos dar nossa solução caseira para o assunto. A foto abaixo é do aeroporto de Gibraltar. A pista de pousos e decolagens é cortada por avenida de tráfego intenso:
Vamos à receita: os aviões pousam em Taboão da Serra em qualquer lugar. Afinal, o texto produzido pelo karokê de escribas de Evilásio admite que Taboão não tem “praticamente nenhum terreno vazio que possa abrigar uma obra do porte de um aeroporto, [porém, e sempre tem um porém como dizia Plínio Marcos] a proximidade com a capital e o fato da linha 4 do Metrô estar em obra colocam a cidade como um ponto estratégico na avaliação da Infraero”.
Pois, se mesmo não tendo lugar suficiente nem para colocar as carretas do Evilásio, a Infraero não desiste da gente, a saída é os bichões voadores aterrisarem onde der. Feito o pouso, os aviões ficarão guardados na garagem do prédio onde o Eduardo Toledo mora no Parque Santos Dumont. Afinal o bairro leva o nome do pai da aviação...
Na hora das aeronaves voltarem para o céu, aciona-se aquela montoeira de marronzinhos que ficam no calçadão da padaria Celeste coçando o... cós da calça, e o avião atravessa a BR-116 no sentido da avenida dr. José Maciel. Reboca-se o jato até o antigo Cepim, onde ele vai pegar embalo na ladeirona rumo à praça do Samba para decolar. Ao passar sobre o estádio municipal, os passageiros do avião subindo verão o Cats caindo. Mais à frente, antes de mergulhar nas nuvens, apreciarão os espectrais painéis desenhados no murão do Cemitério da Saudade...

Um comentário:

Eduardo disse...

Mr. David, fiquei empolgado com a sua idéia de construir o aeroporto no Pq. Santos Dumont, a homenagem seria mais do que justa, não? Só tenho uma correção para fazer, eu não moro mais no bairro, me mudei há dois anos para o Monte Alegre... que também poderia armazenar alguns hangares, como o da TAM Express

abs e parabéns pelo blog, sou leitor assíduo