quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Crianças de Taboão da Serra serão retratadas em grafite gigante

Já que a topografia de Taboão da Serra é acidentada, nada melhor que transformar suas encostas de morros em obras de arte.
Vista frontal da área a ser grafitada
Um barranco com cerca de 2 mil m² de área, na entrada dos bairros Sítio das Madres e Jardim Freitas Junior, será recoberto com grafite inspirado em quadros mundialmente famosos do italiano Leonardo da Vinci, do francês Manet, da mexicana Frida Kahlo, do holandês Vermeer, e do brasileiro Portinari.
Vista lateral da área do futuro grafite gigante
Na adaptação das obras para a arte mural, crianças do Sítio das Madres vão ocupar o lugar dos modelos utilizados originalmente pelos gênios da pintura universal.
Serão ao todo seis painéis gigantes, desenvolvidos pelo artista plástico Gláucio Santos. “Eu comecei no grafite graças ao jornalista David da Silva, que criou o primeiro concurso de grafitagem de Taboão da Serra no ano 2000. Este painel de grandes dimensões é minha retribuição à cidade que me projetou”, conta Gláucio. Ele pretende entregar a primeira parte do grafite gigante no aniversário de Taboão da Serra, em 19 de fevereiro.
Conheça mais sobre a trajetória de Gláucio no Brasil aqui e nos Estados Unidos aqui.

O trabalho de inclusão social por meio da Arte já foi feito com as crianças do Sítio das Madres. Antes de escolherem as obras em que serão retratadas, elas participaram de oficinas de pintura. Ali aprenderam um pouco da história dos artistas selecionados, com noções sobre a técnica utilizada por eles, e também sobre a época em que viveram.
O suporte para a primeira etapa da iniciativa, foi das moradoras Camila Brandão e Cláudia Almeida, organizadoras de festas comunitárias para crianças do bairro. As imagens das crianças caracterizadas para as reproduções são da fotógrafa Sabrina Maciel.
As crianças também participaram da confecção dos seus próprios figurinos. "Eu pedi colaboração das pessoas pelo Facebook. E alguns trajes para a caracterização das personagens foram feitos com lençóis ou cortinas das casas das crianças, e também usamos papel de jornal, cartolinas, e tudo o que aparecia", relata Camila Brandão, 26 anos, moradora no bairro há 20 anos.
Pelo seu caráter monumental, o projeto necessita, além do apoio da Prefeitura Municipal, da adesão de empresas e colaborações individuais.
Michele Daiane Juca Ferreira, 11 anos, será a “Moça com Brinco Pérola”, do holandês Johannes Vermeer. Ela é aluna da 7ª série da Escola Estadual Neusa Demétrio. Órfã do segurança Douglas Teodoro, filha da faxineira Rosineide Juca da Silva. O pintor Vermeer viveu de 1632 a 1675. Este quadro foi pintado provavelmente em 1665, mas não há registros precisos sobre isto.
Gláucio Santos (à esq) em oficina de pintura com crianças do bairro Sítio das Madres


Natália Brandão Araújo, 12 anos, será a “Monalisa”, inspirada na obra de Leonardo da Vinci. Estudante da 7ª série na Escola Estadual Neusa Demétrio, é filha de Camila Brandão. Considerado o quadro mais famoso do mundo, Leonardo da Vinci teria pintado essa obra no inverno ou verão de 1489, ou em 1503 – não há certeza sobre a data. Da Vinci viveu de 1452 a 1519.


Michael Douglas Juca Ferreira é irmão gêmeo de Michele (a menina do “Brinco Pérola”). Ele será “O Tocador de Pífaro”, do francês Édouard Manet. Pintada em 1866, nesta tela Manet retrata um menino humilde, músico anônimo que ganha a vida tocando pelas ruas. Na época a obra foi um escândalo, pois as pessoas acharam um absurdo o pintor fazer um quadro com uma pessoa que não fosse da classe nobre. Manet viveu de 1833 a 1883.

Katleen Cristina Hipólito Brandão, 9 anos, será "Nossa Senhora".
Ela é aluna da Escola Estadual Francisco Ferreira Paes.
Segundo uma tradição religiosa, este quadro seria uma cópia da pintura feita por São Lucas, autor do Evangelho que leva seu nome.

A obra também é conhecida como “Madona Negra de Czestochowa”, nome da cidade onde está exposta na região sul da Polônia.

Alice dos Santos Brandão, 10 anos, será caracterizada como a pintora mexicana Frida Kahlo.
É aluna da 5ª série da Escola Francisco Ferreira Paes. Filha do feirante Lucas Brandão Souza e da vendedora Andressa Lira dos Santos Silva.
Frida Kahlo gostava de transpor para sua obra os costumes e as cores do seu país, México. à esquerda, Frida fotografada pelo novaiorquino Nickolas Muray, em 1939.

Moisés de Oliveira Brandão, 7 anos, será o “Lavrador de Café”, pintado em 1934 por Cândido Portinari.
Aluno da 2ª série na E. E. Francisco Ferreira Paes. Filho do pedreiro José Paulino Brandão e de Adriana.
Portinari nasceu em 1903 e faleceu em 1962. Nos quadros em que retratava os lavradores de café, Portinari aumentava o tamanho do corpo de seus personagens, para mostrar a importância do trabalhador brasileiro.
As seis crianças do bairro Sítio das Madres a serem retratadas no grafite gigante. Ao fundo, o grafiteiro Gláucio Santos e a colaboradora Camila Brandão. - Foto: David da Silva
Contatos para adesão ao projeto e patrocínios:
(11) 98712-1919 (David da Silva)

Um comentário:

Luzia Campbell disse...

Sábia iniciativa, Taboão precisa mesmo de algo assim, que valorize a cultura das pessoas.