terça-feira, 25 de junho de 2013

Poder da música atrai centenas à escola da Prefeitura

Cursos são abertos a todas as faixas de idades
Foto: David da Silva - 22.jun.2013
Processo seletivo de sábado na Escola Municipal de Música, teve 512 inscritos

No último verso da sua canção Tigresa, o compositor Caetano Veloso exclama “como é bom poder tocar um instrumento!”. Aparentemente simplória, a frase revela o imenso prazer da pessoa ao poder extravazar por meio de um instrumento musical o que lhe sai da alma. É atrás desta capacidade de dominação sobre um instrumento que centenas de pessoas têm acorrido à Escola Municipal de Música, da Prefeitura de Taboão da Serra.
No processo seletivo realizado no último mês de março, foram aceitos 438 alunos. Na segunda seletiva, feita no sábado passado, 22 de junho, houve 512 inscrições. “Com esta segunda turma a ser avaliada, acredito que chegaremos a 860 alunos matriculados”, contabiliza o maestro Edison Ferreira do Nascimento, diretor da escola. A aprovação dos inscritos gira em torno de 85% dos candidatos.
A Associação Músicos do Futuro, fundada pelo maestro Edison em 1996, firmou contrato com a prefeitura local para administrar a escola pública de música. Segundo a avaliação da Secretaria Municipal de Cultura, entre as oito entidades que disputaram o Chamamento Público n°. 01/2013, a associação “foi a única a atender os critérios de avaliação, comprovou sua regularidade jurídica, fiscal, e juntou Plano de Trabalho que guarda clareza, qualidade e criatividade”, diz o documento oficial assinado pelo secretário Ali Said Sati.

Prova de avaliação testa a percepção musical dos inscritos
Foto: David da Silva - 22.jun.2013
Renome
O maestro Edison já dirigiu a escola de música da prefeitura nas duas gestões anteriores do prefeito Fernando Fernandes (1997 a 2000 e de 2001 a 2004), quando criou a Banda Marcial e a Banda Sinfônica de Taboão da Serra. Também foi regente da Banda Musical de Iguape (SP) e criou a Escola de Música de Queluz (SP).
Aluno de regência do maestro norte-americano Ira Levin e da maestrina Naomi Munakata, é coordenador da Escola Superior de Música da Faculdade Cantareira.
Pela sua Associação Músicos do Futuro já passaram 2.700 alunos. Muitos deles já são músicos profissionais em várias orquestras do Brasil.

O fascínio da música
Submetidos a nove perguntas na prova de avaliação, os futuros alunos principiam respondendo o que a música representa para eles. Emociona ver a definição de música para um candidato de apenas 7 anos de idade: “A música me representa som. Mas não um som qualquer. Um som que alegra”, explica Pedro Moíno Alencar, que está disposto a aprender tocar violão, guitarra ou bateria. Para Luiz Henrique dos Santos, 8 anos, que quer aprender violão,
Lista dos aprovados será divulgada no próximo 1° de julho
Foto: David da Silva - 22.jun.2013
flauta ou piano, a música significa “a paz e a alegria”.
O conselho pedagógico da Escola Municipal de Música também avalia a capacidade auditiva dos inscritos quanto às batidas dos ritmos, a diferenciação entre sons graves e agudos, e a identificação de instrumentos numa orquestração.
Alguns inscritos com maior noção musical serão chamados posteriormente, quando os novatos estiverem em um semestre compatível ao dos que já sabem um pouco mais de música.
A relação dos aceitos pela Escola Municipal de Música será divulgada no próximo dia 1° de julho. Os aprovados terão até o dia 6 de julho para efetivar suas matrículas.

A música nas comunidades
O processo seletivo é necessário pois a Escola Municipal de Música tem capacidade para mil alunos. As vagas para cada instrumento são ainda mais limitadas. O campeão da preferência é o violão. Segundo o maestro Edison, “o piano também é concorridíssimo”, mas dispõe de apenas 15 vagas. O violoncelo tem 30 vagas, divididas em 20 alunos no período diurno, e 10, no noturno.
Escola tem 27 professores com formação superior em Música
Foto: David da Silva - 22.jun.2013
Cada aluno tem sua aula individual; há também aulas coletivas.
Eles são divididos por faixa etária - de 7 anos (na fase da musicalização) até 17 anos estudam no período das 8h às 18h. Os maiores de 18h estudam das 18h às 21h.
O grande desejo do maestro Edison Ferreira é descentralizar o ensino da música em Taboão da Serra. Além da Escola Municipal, pretende-se criar vários pólos pela cidade. “Buscaremos levar o ensino da música para dentro das comunidades, porque nem todas as famílias têm capacidade no orçamento para bancar a condução pra vir às aulas duas ou três vezes por semana”, diz.
A Escola Municipal de Música tem 27 professores, todos com formação em faculdades de música. A maioria deles é de Taboão da Serra, e iniciaram carreira na própria Associação Músicos do Futuro.
Os cursos oferecidos são: bateria, canto lírico, canto popular, clarinete, contrabaixo elétrico, contrabaixo acústico, fagote, flauta transversal, guitarra, percussão sinfônica, piano de concerto, piano popular, saxofone, trombone, trompa, trompete, tuba, viola caipira, viola sinfônica, violino, violoncelo, violão de concerto e violão popular.

Serviço:
Escola Municipal de Música
Rua das Camélias, n°. 20 – Pq Assunção
Fone: 4135-1780

Um comentário:

Rafael Dias disse...

Grande David.
Sempre escrevendo boas matérias.

Tenho acompanhado quase todos os seus trabalhos escritos sobre a Música em Taboão da Serra,e vejo que escreve com grande posse, autoria, do que diz.

Tenha certeza que o seu papel é imensamente importante para nós, músicos.
Obrigado por estar sempre mostrando a todos esse excelente trabalho.