quinta-feira, 11 de junho de 2015

Clássico do teatro mantém casa cheia no Encena, em 6ª temporada

Sabina Di Colluccy e Babi Soares em cena. Só mais duas apresentações. Foto: David da Silva - 06.jun.2015
A parcela feminina do elenco da comédia Os Ossos do Barão é uma atração à parte. Como se diz na gíria, no meio daquelas atrizes só tem feras.
Este é o sexto ano consecutivo em que a Cia de Teatro Encena monta o texto escrito em 1962 por Jorge Andrade, e considerado um dos mais importantes da dramaturgia brasileira. O espetáculo já teve duas adaptações para telenovelas.
A recente temporada começou em 2 de maio último e vai até o próximo 27 de junho. Houve prorrogação de um mês nas apresentações, devido à grande procura do público pelos lugares da plateia intimista (é necessário fazer reservas).
Fernanda Garcia interpreta Eliza
Dentre os 10 personagens d’Os Ossos do Barão, cinco são mulheres. A atriz Débora Muniz, intérprete de Verônica, tem sólida biografia no cinema nacional – mais de 40 filmes na sua trajetória. Zulhie Vieira (a tia Ismália) tem participação concreta na história do teatro da nossa região desde o final da década de 70. Fernanda Garcia (a Eliza) é atriz premiada – melhor atriz coadjuvante no Mapa Cultural Paulista/fase regional/2005, e no mesmo ano melhor atriz no Festival de Curta Teatro em Osasco, e melhor atriz no Festival Municipal de Taboão da Serra.

Babi Soares iniciou no elenco em 2012. Substituiu Daniella Murias, que fazia a personagem Izabel desde a montagem original pelo Teatro Encena em 2010. Babi tem uma presença física devastadora no palco. 
Babi Soares vive a cobiçada Izabel. 
Foto: Maira Galvão
O figurino escolhido pelo co-diretor Walter Lins valoriza o belo contorno da atriz. A jovem artista dá conta do desafio de encarnar a sedutora personagem já vivida pela legendária Aracy Balabanian na primeira montagem da comédia em 1963, e também por Dina Sfat (na novela da Globo em 1973) e Ana Paula Arósio (no SBT em 1997). Além do impacto que causa em cena, Babi Soares é uma entusiasmada propagandista da peça pelas redes sociais.

Mas o grande encantamento deste repórter aqui é com a atriz Sylvia Malena. N’Os Ossos do Barão ela interpreta “tia Clélia”, uma mulher por volta dos 69 anos de idade, muito autoritária e extremamente apegada à nobiliarquia inútil de sua família falida.
Sylvia Malena começou em 1957 na extinta TV Tupi. Trabalhou durante um ano no humorístico Praça da Alegria. Em 1958 foi para a TV Paulista (atual Rede Globo), onde participou de vários musicais durante dois anos. Deu longa pausa na carreira então iniciante, e retornou em 1983. Formou-se no Conservatório de Artes Dramáticas Emílio Fontana, fez vários cursos teatrais com Sebastião Apollônio, Carlos Alberto Sofreddini, Chico de Assis, Torres Garcia e outros.
No teatro sua biografia inclui 15 peças adultas e seis infantis. Participou de duas rádionovelas. “Com 12 anos eu já gostava de teatro. Minha mãe não queria, porque naquele tempo era muito rígido, mas eu botei pé firme e fui”.
Sua vivência no cinema descreve um arco que vai desde 1958 (quando participou do longa Dona Violante Miranda, com Dercy Gonçalves e Odete Lara) até 2008 (participou do longa Chega de Saudade, com atrizes como Tonia Carrero e Beth Farias).
Sylvia Malena interpreta tia Clélia
O contato de Sylvia Malena com o Teatro Encena se deu por intermédio de um amigo. Na época Orias Elias estava montando um espetáculo. “Eu fiz a leitura dramática, mas aconteceu um imprevisto e não deu pra eu participar da peça. Fiquei muito tempo sem novo contato com o Orias”.
No início de 2010 Sylvia Malena leu num anúncio de jornal que um diretor procurava atriz com o seu perfil para a comédia Os Ossos do Barão. “Me interessei, mandei meu material pra ele, e no outro dia ele me telefonou. Qual não foi a minha surpresa quando vi que era o Orias. Marcamos uma entrevista, eu gostei da produção, e fiquei no elenco.”
O currículo de Sylvia Malena traz a grandeza de ter atuado em 1983 no Teatro Paiol, na montagem original de A Ópera do Malandro, de Chico Buarque.
 “Teatro para mim é tudo. Se eu pudesse, representava 24 horas por dia; estaria sempre em cima do palco”, admite a atriz.
O amor de Sylvia Malena pelo teatro é tamanho que sua filha Sabina Di Colluccy herdou a paixão pela Grande Arte. Fez os mesmos cursos onde sua mãe aprendeu o ofício, e esteve com ela na Ópera do Malandro. Hoje divide o palco com a mãe n’Os Ossos do Barão (Sabina faz a Bianca, esposa do personagem principal Egisto Ghirotto, vivido por Orias Elias).

Sábado (20 de junho) às 20h30 (retirar ingressos meia hora antes)
Os Ossos do Barão, de Jorge Andrade – Direção e iluminação: Orias Elias - Co-direção, figurino e trilha sonora: Walter Lins
Com: Orias Elias, Sabina Di Colluccy, Diógenes Peixoto, Babi Soares, Jacintho Camarotto, Débora Muniz, Sylvia Malena, Roberto Francisco, Fernanda Garcia, Zulhie Vieira.
Cenografia: Jorge Jacques - Operador de Luz e Som: Vagner Pereira
Faixa Etária: 10 anos
Duração: 95 minutos
Ingresso: Grátis
Lotação: 70 lugares (necessário fazer reservas)
Teatro Encena
Rua Sargento Estanislau Custódio, 130 – Jd Jussara
(próx. Hospital Family e quadra de futebol Espadinha, fundos da Chácara do Jockey)
Reservas pelo e-mail: encena@encena.art.com
Informações: 2867-4746
A comédia tem apresentações neste sábado (20) e no dia 27, quando encerra a temporada

2 comentários:

EPA! disse...

Que demais essa matéria. Obrigada David!!!

Flávia D'Álima

orias elias disse...

David! Amigo do nosso Espaço Cultural Encena, sempre nos incentivando e nos prestigiando. Linda matéria sobre nossas atrizes. Muito obrigado pelo carinho!