terça-feira, 7 de setembro de 2021

Confinados em Taboão da Serra ganham R$ 8 mil por dia


David da Silva

Os 20 participantes do reality show A Fazenda 13, que vai ao ar no próximo dia 14 de setembro na TV Record, estão confinados desde a última 6ª-feira, 3 de setembro, no Transamerica Executive Hotel em Taboão da Serra. No dia 12 eles seguem para o local definitivo do programa em Itapecerica da Serra.

Pelos 10 dias isolados em Taboão da Serra cada integrante do elenco fixo ganhou R$ 80 mil. Para os quatro reservas a TV Record já pagou R$ 20 mil para cada um, independente se vão ou não entrar no programa. Caso tenham de substituir alguém do grupo oficial, receberão os R$ 60 mil restantes do pré-confinamento.

A diária mínima do hotel Transamerica Executive é de R$ 230,00. O serviço de quarto é totalmente pago pela Record – com pequena restrição na quantidade diária de bebidas alcoólicas. Os 24 concorrentes estão proibidos de circular pelas áreas de convivência do hotel, e não podem ir aos quartos dos outros colegas.

Todos os participantes fizeram teste de Covid-19 antes de se enfurnar no hotel. O teste será repetido depois de amanhã, 5ª-feira (9).

Amanhã (8) todos os celulares dos integrantes da Fazenda 13 serão confiscados.

O vencedor vai ganhar R$ 1,5 milhão. Os participantes do reality rural também vão concorrer a R$ 500 mil em prêmios durante os 94 episódios.

A apresentação será de Adriane Galisteu.

segunda-feira, 30 de agosto de 2021

Cantora de Taboão da Serra lança seu primeiro videoclipe

MC Lalão do TDS - Foto: Isac Oliveira 

David da Silva

Tudo sempre foi muito simbólico e forte na caminhada da compositora MC Lalão do TDS. Primeiro funk seu no YouTube, em 18 de julho do ano passado,  subiu exatamente quatro meses depois que, em 18 de fevereiro, tentou suicídio. E ela escolheu a data de ontem para lançar seu primeiro videoclipe porque 29 de agosto é o Dia da Visibilidade Lésbica.

Larissa Manoel nasceu em Taboão da Serra em 1996, justamente o ano em que rolou o 1º Seminário Nacional de Lésbicas para exigir a inclusão social dessas mulheres.

Um tiro na cabeça do sistema

A cidade onde nasceu está incorporada como sigla no nome artístico da cantora – daí “Lalão do TDS”. Taboão da Serra é o cenário do clipe que desde este domingo viaja pelas plataformas digitais.

Lalão escreve funk desde 2017. Suas letras autobiográficas falam de autoestima e da fuga das falsas soluções. “Tive que tomar tapa / tive que tomar socão / pra ver que a caneta é a minha munição”, escreve em Princesa do Gueto, lançada ontem. “Após uma tentativa de suicídio (não eficiente, graças a Deus) eu decidi dar um basta na vida que tava levando. Percebi mais do que nunca que a vida no meio das drogas iria me matar a qualquer hora”, declarou no lançamento de Papaléguas, seu primeiro single em 2020.

“Quando digo que a caneta é a minha munição, isso significa um tiro na cabeça do sistema. Eu tive que apanhar da vida em todos os sentidos. Não só da polícia, mas de parente, de gente na rua, pra ver que crime e drogas não valem a pena.”, afirma.

“O que vivo e onde eu tô”

Nos seus 24 anos de vida, era apenas a quarta vez que Lalão encarava um estúdio quando foi gravar Princesa do Gueto. “Conheço a [DJ e produtora musical] Badsista (Linn da Quebrada, Jaloo) desde 2016. No final de 2020 eu encontrei ela no Capão [Redondo], a gente trocou uma ideia de como a música tava me ajudando. Aí ela falou ‘vamos fazer um som seu’. O trampo ficou louco”, comemora MC Lalão em entrevista ao site Zona Suburbana.

A rua onde mora na região do Pirajuçara, e alguns lugares que frequenta são a cenografia perfeita para MC Lalão passar sua visão: “Gravei o videoclipe uma parte no [Morro do] Cristo de Taboão, na rua de casa, na tabacaria com uns amigos meus. Mostrar o que eu vivo e onde eu tô”.

Palco e tatame

Além dos palcos e estúdios de gravação, MC Lalão também tem uma história íntima com a arte marcial. É judoca há mais de 20 anos: “Sou faixa-preta e dou aulas de defesa pessoal para mulheres”.

Siga MC Lalão do TDS:

instagram

facebook

youtube

domingo, 29 de agosto de 2021

Secretário da Segurança de Aprígio infringe códigos ao exaltar locutor de TV

David da Silva

O policial Rodrigo Gentil Falcão, 38 anos, nomeado no último 2 de agosto secretário municipal da Segurança de Taboão da Serra, praticou um deslize constitucional nesta 6ª-feira, 27 de agosto. Liberado do cargo de delegado da Polícia Civil paulista para servir à gestão Aprígio-Buscarini, Rodrigo batizou uma operação da Guarda Civil Municipal com o nome do apresentador de televisão José Luiz Datena. Dar nome de pessoa a ações do poder público é proibido pela Constituição Federal. Datena é pré-candidato confesso a cargo eletivo.

Exaltação

Na entrevista ao vivo ao programa Brasil Urgente, da TV Band, na tarde desta 6ª-feira, o secretário da Segurança de Taboão da Serra declarou que a ação da GCM local na repressão a transferências criminosas pelo PIX estava denominada com o sobrenome do apresentador José Luiz Datena. “A gente tá deflagrando agora essa ‘Operação Datena’, tâmos contando com cerca de 10 viaturas”, disse Rodrigo Falcão ao referir-se a uma vítima de sequestradores especializados em saques por meio do aplicativo bancário. A quantidade de veículos destinada à operação simboliza parte gigantesca da frota policial empenhada na homenagem ao astro da televisão.

Cartório eleitoral

Datena é freguês antigo de cartórios eleitorais. Petista por 23 anos a partir de 1992, em setembro de 2015 prometeu concorrer à Prefeitura da Cidade de São Paulo pelo PP de Paulo Maluf. Recuou. Em 2017 ligou-se ao PRP. Em junho de 2018 ameaçou candidatar-se ao Senado pelo DEM. De novo desistiu. Em 2020 migrou para o MDB. Agora está no PSL.

"Hoje, hoje, neste momento, sou pré-candidato à Presidência da República", disse Datena no seu programa da Radio Band em 9 de julho passado. No último 26 de agosto, no UOL Entrevista, o apresentador cogitou também candidatar-se ao governo estadual ou, talvez, ao Senado por São Paulo. A única condição que não descartou foi a de ser candidato.

Promoção

O artigo 37 da Constituição Federal determina que a administração pública deve obedecer ao princípio da impessoalidade. Não pode haver promoção pessoal em atos de governo, como fez o secretário de Aprígio ao dar a uma operação de segurança pública o nome do apresentador de TV.

Todavia, o secretário não infringiu a Resolução do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) nº 23.610, de 18 de dezembro de 2019, que no seu artigo 3º pontifica: “não configura propaganda eleitoral antecipada a exaltação das qualidades pessoais dos pré-candidatos”.

A linha tênue que o policial não tomou o cuidado de não ultrapassar é que, em política, quem manda são os políticos. O título de eleitor dos secretários municipais é propriedade particular do prefeito e seus sequazes. Rodrigo terá de aprender rápido que Prefeitura e Câmara Municipal são bem diferentes de um plantão noturno de distrito policial.

quarta-feira, 18 de agosto de 2021

Funcionários se mobilizam por direitos trabalhistas; Associação chama secretário de “covarde”

Assistência Social articula manifestação. Foto: Reprodução

David da Silva

Funcionários das áreas da Assistência Social e da Saúde da Prefeitura de Taboão da Serra pressionam a gestão José Aprígio pela manutenção do abono de férias extinto em julho, vale-transporte, adicional de insalubridade, entre outros pedidos. Servidores de vários Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) e pelo menos duas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) já postaram fotos nas redes sociais vestidos de preto, simbolizando “luto pelas perdas de direitos trabalhistas”.

O primeiro levante de funcionários públicos municipais de Taboão da Serra neste ano foi no dia 6 de agosto na UBS Parque Pinheiros.

Desde ontem funcionários da Secretaria de Assistência Social se manifestam por meio de fotos trajando roupa preta. Eles se reuniram na manhã de hoje para elaborar uma pauta de reivindicações, e já se fala em greve.

O descontentamento de servidores da Assistência Social tem um significado relevante, pois o titular da pasta, Wagner Eckstein, é parceiro antigo de Aprígio, e mantém laços familiares com o atual gestor - foi candidato a vice-prefeito de Aprígio em 2012, e é pai do secretário municipal de Administração, que por sua vez é genro do prefeito.

Rastilho de pólvora

O estado de espírito dos assistentes sociais do município encontra a sua mais completa tradução na frase da servidora pública Silvana Bonini. “Somos a garantia de direitos. Como podemos garantir os direitos dos cidadãos, se não garantimos os nossos [próprios direitos]”, indaga a orientadora social com 6 anos de casa na Prefeitura de Taboão da Serra.

A disposição paredista está se alastrando pelos CRAS da cidade. Na reunião desta manhã estavam representados os funcionários dos centros assistenciais do Jd Saporito, Vila Indiana, Pirajuçara, Jd Clementino, Jd Monte Alegre, Jd Trianon, Jd Scândia e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

A Secretaria Municipal de Assistência Social tem 284 funcionários.

Servidores da Assistência Social reunidos na manhã de hoje

O ânimo reivindicatório está contagiando os trabalhadores das unidades de saúde – nas 13 UBSs do município trabalham 929 servidores.

Ponto nevrálgico

A inquietação dos funcionários municipais manifestou seus primeiros sintomas no início do mês na porta da UBS Parque Pinheiros. Sobrecarregados de trabalho devido à pandemia da Covid-19, trabalhadores daquela unidade expuseram que “o funcionalismo público pede socorro”, “sem Enfermagem não tem SUS”, entre outras insatisfações expressas em cartazes erguidos pelos servidores – todos de máscara preta no rosto.

Saúde é ponto nevrálgico de toda administração pública. Estudo da fonoaudióloga Vanini Mandaj  aponta que estruturalmente a Saúde na cidade é boa – a autora é funcionária da prefeitura local, e completa oito anos de casa dia 24 do mês que vem. Em “Análise da Saúde Pública no Município de Taboão da Serra - 2019" Vanini constata que a cidade “apresenta uma estrutura física de rede de atendimento ampla, é referência regional de alguns serviços de saúde, prioriza programas em saúde para melhorar a qualidade de vida da população, investe em saúde um valor maior que o determinado pela Constituição”.

Mas se a estrutura física dos serviços de Saúde é referência regional, a situação salarial dos servidores que movimentam essa estrutura provoca efeitos colaterais.

Os funcionários concursados da Prefeitura de Taboão da Serra foram muito exaltados na campanha eleitoral de Aprígio e seu vice Buscarini. A fatura chegou.

Bode expiatório

Covarde e incompetente. Com esses adjetivos os representantes dos aposentados da Prefeitura de Taboão da Serra definiram o secretário de Gestão de Pessoas Alexandre Depieri.

Ele encaminhou, nesta 3ª-feira 17 de agosto, uma “nota de esclarecimento” aos funcionários onde cita a Associação dos Aposentados como causadora da perda do abono de férias. “A APOPEN [sic] entrou com recurso [contra a corte do vale-alimentação para os aposentados] o qual gerou esta Ação Direta de Inconstitucionalidade”, afirma o secretário.

A Associação dos Aposentados e Pensionistas (AAPOPEN) reagiu com repúdio ontem mesmo ao documento de Depieri. “Jogar servidores ativos contra uma entidade de servidores inativos é de extrema covardia de um secretário de gestão de pessoas que não fez a defesa correta para manter os direitos dos funcionários da ativa”, diz a nota assinada pelo conselho de administração da entidade. A associação acusa ainda Depieri de "procurar um bode expiatório para se livrar da culpa da sua incompetência”.



CAPS Infantil
CRAS Monte Alegre
CRAS Saporito
CRAS Scândia
CRAS Trianon
Centro de Referência Especializado da Assistência Social

sexta-feira, 13 de agosto de 2021

Justiça manda São Paulo pagar comissão por jogadores revelados pelo Pequeninos do Jockey

Zagueiro Tuta, 22 anos, hoje no futebol da Alemanha, foi uma das revelações do Pequeninos do Jockey ao São Paulo FC. Foto: Eintracht Frankfurt | Divulgação
David da Silva

O Diário da Justiça Eletrônico publicou, na última 4ª-feira 11 de agosto, sentença da juíza Gabriela Fragoso Calasso Costa, da 32ª Vara Cível do Foro Central de São Paulo, determinando que o São Paulo FC pague comissão ao Clube Pequeninos do Jockey na negociação de jogadores revelados por essa escola de futebol. O processo teve início três anos atrás, em agosto de 2019. Como clube formador, o Pequeninos do Jockey tem direito a porcentagem sobre as negociações de 10 jogadores do São Paulo, sendo dois já transferidos para clubes da Europa, e oito ainda no elenco do Morumbi.

Pela decisão da juíza, o Tricolor paulista terá de pagar ao Pequeninos do Jockey comissão de R$ 320.250,00 pela transferência do zagueiro Tuta para o Eintracht Frankfurt. O jogador foi negociado com o futebol alemão em janeiro de 2019 por um milhão e 800 mil euros. O clube são-paulino também vai pagar R$ 498 mil de comissão pela venda do volante Luizão ao FC Porto, de Portugal, em abril de 2017 por três milhões de euros – Luizão hoje joga na Ucrânia. Luizão e Tuta deram seus primeiros passos rumo à profissionalização no Pequeninos do Jockey.

Tuta em recente visita a Guimarães, criador do Pequeninos do Jockey

“Até pessoas leigas”

A juíza Gabriela Fragoso foi enérgica diante da tentativa do São Paulo em negar que o Clube Pequeninos do Jockey tenha lhe encaminhado jovens que se tornaram jogadores profissionais. O tricolor tentou duas linhas de defesa. Uma, fazendo com que os garotos assinassem documento de que não tiveram vínculo com o Pequeninos antes de ingressarem no São Paulo. A juíza classificou este ato como “temor reverencial”, segundo o qual um jovem atleta evita declarações que possam provocar sua dispensa do clube onde pretende seguir carreira. Outra tática do Tricolor foi alegar que o Pequeninos do Jockey não fez um encaminhamento formal dos atletas iniciantes. Para a magistrada “o encaminhamento dos jogadores ao SPFC não precisa ser realizado por documento solene sacramentado em cartório ou assinado por duas testemunhas”, ironiza. A juíza salientou na sua sentença que “até pessoas leigas em esportes sabem que a escolha dos jogadores [em início de carreira] é feita por ‘peneiras’, que não contam com qualquer formalidade adicional”; “exigir solenidades em situações de informalidade seria antijurídico e afrontaria o bom-senso”, prossegue a juíza, e finaliza: “para evitar embargos de declaração, desde já consigno que não há a necessidade de que os jogadores sejam encaminhados ao SPFC com carta registrada com aviso de recebimento ou qualquer outra solenidade”.

O volante Luizão encaminhado ao SPFC pelo Pequeninos. Foi vendido ao FC Porto (Portugal) e hoje no Vorskla Poltava (Ucrânia)

Uma célebre testemunha

Em maio de 2005, durante a gestão de Marcelo Portugal Gouveia, o São Paulo FC assinou com o Pequeninos do Jockey um Instrumento Particular de Cessão de Direitos Federativos, dando-lhe 5% do proveito econômico nas transações de atletas encaminhados por ele. Por meio desse antigo contrato agora mais solidificado por decisão judicial, o Pequeninos tem direito a comissão nas futuras negociações do atacante Marquinhos e dos volantes Luan e Liziero – os três já atuam no elenco principal. O clube também receberá comissões sobre as eventuais transações do volante Gabriel Falcão, 20 anos, zagueiro Lucas Fasson, 20 anos, goleiro Thiago Couto, 22 anos, atacante Gabriel Maioli, 18 anos, e o meia Théo, 18 anos, todos ainda nas categorias de base do SPFC.

O Clube Pequeninos do Jockey teve como advogado Mauricio Amato Filho.

[trechos do documento]
O compromisso firmado entre o SPFC e o Pequeninos do Jockey em 11.maio.2005 teve como testemunha o locutor esportivo Fiori Gigliotti 

sexta-feira, 6 de agosto de 2021

Funcionários da Saúde protestam contra “descaso” do prefeito de Taboão da Serra

Funcionários em protesto na porta da unidade de saúde onde trabalham. Foto: Reprodução
David da Silva

Trajando preto, servidores da Unidade Básica de Saúde (UBS) Parque Pinheiros, em Taboão da Serra, fizeram uma manifestação na porta do local de trabalho nesta 6ª-feira, 6 de agosto. O protesto foi repercutido nas redes sociais onde os funcionários postaram que estão “de luto pelo descaso que o senhor prefeito Aprígio vem fazendo com a área da Saúde”, e pedem “respostas imediatas”, conforme o texto publicado no Facebook.

Além de reivindicações específicas para os profissionais da Enfermagem como gratificação dos técnicos e enfermeiros do PSF (Programa de Saúde da Família) e salário-base de R$ 1.300,00 para auxiliar de enfermagem, os trabalhadores pedem também a liberação do dissídio aprovado em 2020 antes de decretado o estado de pandemia, vale-transporte e reajuste do vale-alimentação. A pauta abarca ainda a situação da segurança nos postos de saúde, e a manutenção do abono de férias (conhecido por 14º salário) extinto recentemente por decisão judicial. Aprígio teve um prazo de 90 dias concedido pelo Tribunal de Justiça para elaborar uma nova lei sobre o assunto, mas não o fez.

Novos e antigos

A insatisfação permeia funcionários dos mais variados tempos de serviço na Prefeitura de Taboão da Serra. A técnica de enfermagem Paula Regina de Oliveira Freitas inteirou 3 anos de casa em fevereiro. A também técnica de enfermagem Iolanda Gonçalves Quintão de Almeida está na UBS Parque Pinheiros desde agosto de 2004. A auxiliar de enfermagem Dulcineia Aparecida de Souza Campos vai completar 26 anos de prefeitura no próximo 5 de dezembro, sendo 12 deles na UBS Parque Pinheiros. Todas são unânimes ao externar críticas à gestão.

Em mensagem encaminhada aos funcionários por meio de grupos do whatsapp o secretário da Saúde José Alberto Tarifa usa um apelo sentimental: “entendo que alguns funcionários tenham reivindicações, mas precisamos nos unir neste momento para o bem-estar da população”. “Me proponho a conversar com todos os funcionários e discutir todas as reivindicações”, promete o secretário, sem, no entanto, definir uma data para dialogar pessoalmente com a categoria.

Trecho da mensagem sentimentalista do secretário municipal aos profissionais da Saúde

sexta-feira, 30 de julho de 2021

Transferida para o cemitério a funcionária que denunciou desvio de vacinas em posto de saúde

Funcionária diz ter gravações de ameaças de assessores políticos: "Você vai ter que sumir de Taboão"

David da Silva

A funcionária pública Maria de Lourdes Carvalho foi transferida pela terceira vez de local de trabalho na Prefeitura de Taboão da Serra após denunciar, no mês de abril, o “escândalo das vacinas” na UBS (Unidade Básica de Saúde) Santo Onofre. Ela acusa favorecimento de pessoas, desvio de doses e exploração política na vacinação contra a Covid naquela unidade.

No dia em que levou o caso ao conhecimento do prefeito José Aprígio, a funcionária trabalhava na UBS Santo Onofre. Após a denúncia, foi removida para o SER (Serviço Especializado de Reabilitação - fisioterapia), depois deslocada para a Coordenaria da Mulher, e a seguir designada para o Cemitério da Saudade. Com isso, nos últimos quatro meses ela passou por três secretarias municipais diferentes – Secretaria da Saúde, Secretaria da Administração, e Secretaria de Manutenção.

“... ao Deus dará”

Maria de Lourdes Carvalho foi nomeada chefe de setor em 21 de janeiro deste ano. Ela já havia ocupado o mesmo cargo na gestão do ex-prefeito Evilásio Farias, função que ocupou por poucos meses, de 17 de agosto de 2012 a 31 de dezembro daquele ano. Sob o nome de urna “Maryah”, foi candidata não eleita a vereadora em 2020.

Maryah foi ao gabinete de Aprígio no último 8 de abril relatar o desaparecimento de vacinas contra a Covid no local onde trabalhava. A denúncia envolvia funcionários de confiança do vereador Alessandro Olímpio, vulgo Bodinho.  O caso foi revelado pelo jornalista Adilson Oliveira, do site VERBO Online em 13 de abril.

A funcionária confirma que fez a denuncia diretamente a Aprígio. “Conversei com o prefeito, com a dona Luzia [vereadora e primeira-dama], entreguei as provas tudo na mão dele. Ele falou assim: ‘conversa com o Tarifa’ [secretário municipal da Saúde José Alberto Tarifa]”, conta a servidora. Ela disse ainda ao repórter Oliveira que falou sobre o caso com o secretário de Administração Wagner Eckstein Junior (“que fez minha última transferência de setor”, diz ela). “Aí me tiraram 10 dias da prefeitura, eu fiquei sem saber o que iam fazer comigo, fiquei a Deus dará”.

Maryah depôs na comissão de sindicância interna da prefeitura em 20 de abril. No mesmo dia, em seu depoimento o chefe da Vigilância Epidemiológica Milton Parron admitiu: “realmente constatamos que naquela unidade [UBS Santo Onofre] até hoje nós temos 233 doses [de vacina contra Covid] que eles não dão conta do que realmente aconteceu”.

Depois do centro de fisioterapia e da Coordenadoria da Mulher, no cemitério Maria de Lourdes trabalhou por cerca de 10 dias no registro de óbitos. Um colega da prefeitura informou que ela está afastada, mas no site oficial consultado hoje pela manhã sua condição de trabalho consta como "normal". Segundo outra fonte ouvida pelo blog a funcionária está tomando o medicamento Clonazepam, indicado para transtornos de ansiedade e distúrbio do pânico.

quarta-feira, 28 de julho de 2021

Aprígio não regulariza lei do 14º salário, e servidores perdem direito ao benefício

O 14º salário foi criado pelo ex-prefeito Buscarini (à esq) atual vice de Aprígio, em cuja gestão o salário de férias teve fim.
Foto: Ian Freitas
David da Silva

Ao classificar o “salário de férias”, também chamado 14º salário, concedido a funcionários públicos muncipais, como inconstitucional, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) concedeu em 28 de abril 90 dias para a Prefeitura de Taboão da Serra regularizar a legislação sobre o assunto. A gestão Aprígio não adaptou “sua estrutura funcional de acordo com a nova realidade normativa”. O TJ-SP permitiu que subsistisse “o pagamento do terço de férias com base nos dispositivos impugnados, pelo prazo de três meses, até que seja regularizada a legislação municipal”. O prazo se encerra hoje.

A Ação Direta de Inconstitucionalidade foi movida pelo Procurador Geral de Justiça do Estado de São Paulo, contestando os artigos 61 a 64 da Lei Complementar nº 18, de 14 de setembro de 1994. O prefeito da época era José Vicente Buscarini, atual vice de José Aprígio.

Prazo vencido

A lei aprovada 27 anos atrás prevê que “ao funcionário público, por ocasião do gozo das férias regulamentares, será concedido, anualmente, décimo-quarto salário”.  O TJ-SP, no entanto, considera que o benefício pago ao servidor municipal nas suas férias tem “o propósito de camuflar vantagem imoral e desproporcional”, “não atende a nenhum interesse público”, e representa “mera despesa pública”.

A Prefeitura e a Câmara argumentaram que “se trata de vantagem destinada à remuneração de férias dos servidores públicos, conforme o disposto na Constituição Federal, não configurando acréscimo aos vencimentos percebidos no decorrer de um ano”. O argumento foi rejeitado pelos 24 desembargadores que julgaram a ação.

O prazo de 90 dias a contar da assinatura do Acórdão Judicial vence nesta 4ª-feira, 28 de julho. O prefeito não encaminhou para a Câmara Municipal projeto de lei regularizando as férias do funcionalismo municipal, e o direito a um abono no período do descanso remunerado.

Aprígio apresentou recurso extraordinário contra a decisão do TJ-SP pedindo efeito suspensivo. Mas o Tribunal rejeitou.

“O prefeito entrou com recurso extraordinário, mas o correto teria sido elaborar uma nova lei sobre as férias do funcionalismo dentro do prazo concedido pelo Tribunal”, dizem especialistas ouvidos pelo blog.

terça-feira, 27 de julho de 2021

Justiça elimina 14º salário de funcionários públicos municipais de Taboão da Serra


David da Silva

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) julgou inconstitucional o pagamento do salário de férias – 14º salário – aos servidores públicos da Prefeitura e da Câmara Municipal de Taboão da Serra.

A Ação de Inconstitucionalidade foi movida pelo Procurador Geral do Estado de São Paulo, e elimina os efeitos da Lei Complementar nº 18, de 14 de setembro de 1994.

Segundo o Acórdão Judicial expedido no último dia 28 de abril, o pagamento dessa vantagem aos funcionários da prefeitura e da Câmara de Vereadores “afronta aos princípios da moralidade, da razoabilidade e do interesse público”.

Segundo o relator Renato Sartorelli, “o denominado ‘décimo quarto salário’ não atende a nenhum interesse público e tampouco às exigências do serviço, retratando mero dispêndio público”. Ainda segundo o relator, o pagamento do 14º salário aos funcionários da Prefeitura e da Câmara “revela o propósito de camuflar vantagem imoral e desproporcional, não se mostrando razoável o pagamento de uma remuneração inteira a título de férias”.

Segundo uma fonte consultada pelo blog, “o 14º salário dos funcionários públicos municipais foi simples e singelamente declarado inconstitucional. Quem recebeu não terá de devolver. Mas, quem ainda não recebeu, não receberá mais”.

A votação foi por unanimidade.

segunda-feira, 26 de julho de 2021

Pioneira em pornô para cegos, atriz de Taboão da Serra lança autobiografia

Mia Linz teve carreira meteórica. Foto: Prosa Guiada / Reprodução: David da Silva

David da Silva

Ariane apareceu pela primeira vez em tudo quanto é jornal quando, em 24 de setembro de 2012, funcionários da Prefeitura de Taboão da Serra abandonaram seu irmão autista na escola de onde o garoto só foi resgatado por volta das 23h40. O caso ganhou repercussão nacional, e Ariane Alves Moreno foi a grande porta-voz da sua família na busca por justiça. A revolta não era pouca. Afinal, seu pai e sua mãe são surdos-mudos, incapazes de verbalizar toda a indignação.

Nenhuma das suas vizinhas, naquela ruazinha modesta do Jardim Record, podia imaginar que aquela jovem senhora casada, na época com 20 anos de idade e um filhinho de dois, seria hoje uma das mulheres brasileiras mais procuradas em sites de vídeos pornográficos.

Com 29 anos completados em 18 de fevereiro, Ariane, agora mundialmente conhecida pelo nome artístico Mia Linz, está prestes a lançar sua autobiografia. Nas 120 páginas do livro, detalhes da sua infância aqui em Taboão da Serra, onde nasceu e mora até hoje, e da sua carreira meteórica como estrela pornô em produções realizadas no Brasil, México, Hungria e República Tcheca.

Em agosto do ano passado ela protagonizou um dos primeiros vídeos pornôs brasileiros com audiodescrição para cegos e legendas descritivas para surdos.

Desafios da infância

Mia Linz é fluente em Libras desde pequena pois tanto seu pai, metalúrgico de 54 anos, quanto sua mãe, dona de casa com 51, são deficientes auditivos. E isso a ensinou a superar preconceitos – entre eles, o fato de ter-se tornado atriz pornográfica.

Antes do estrelato, foi dona de uma gráfica, e depois de uma balada e um restaurante. Viveu casada com um músico por 10 anos. Diz que frequentava clubes de swing por prazer e também para realizar um fetiche do ex-marido.

“Antes da decisão de fazer vídeos, conversei com meu pai, minha mãe, minha avó e meu irmão um ano mais novo que eu. [Mia é a filha mais velha do casal]. Não digo que eles assistam, mas eles sabem do meu trabalho”, diz. "Eles reagiram com tranquilidade [quando souberam da opção], nunca tive problema com isso. Acho que o apoio da família é muito importante no enfrentamento do preconceito".

Apesar do furor sexual perante as câmeras, Mia Linz não tem a depravação no seu DNA. “Na minha infância um amigo do meu pai me assediou. Me desvencilhei dele e denunciei”, conta.

Um caso absurdo

O irmão autista de Ariane tinha 17 anos quando foi largado dentro da escola no final da tarde da 2ª-feira, 24 de setembro de 2012. “Um funcionário ligou para minha avó, que mora ao lado da nossa casa, e avisou que a van escolar tinha quebrado, e era para a minha mãe buscá-lo”. Ao encontrar a escola fechada e às escuras, a mulher voltou para casa achando que haviam providenciado o transporte.

Com o avançar das horas, a Guarda Municipal foi acionada. Já perto da meia-noite, os guardas Bernardes, Blanco e Xavier deduziram que o aluno poderia ter sido “esquecido” dentro da escola pelos funcionários. Pelo lado de fora do prédio, iluminaram o interior de uma sala: o rapaz estava lá em pânico, sujo de fezes, há horas sem tomar seu remédio controlado, e revirado tudo o que encontrou pela frente. A escola foi arrombada pelos GCMs, e o adolescente devolvido à família.

GCM Bernardes no resgate do garoto autista.
Foto: acervo David da Silva - 24.set.2012
A reação da prefeitura sobre o ocorrido: “Quando as vans de transporte [escolar] chegaram, o menor, que costumava aguardar sentado na recepção não se encontrava no local naquele momento. Como Maurício não era conhecido de todos os funcionários [pois estava matriculado há apenas três dias], sua ausência não foi notada durante o procedimento de saída dos atendidos pelo Centro de Reabilitação”.

Fulgurante

No mês que vem vai fazer quatro anos que Ariane entrou para o universo pornô. Foi a vencedora do reality show A Casa das Brasileirinhas em agosto/2017. De lá para cá, teve uma das carreiras mais fulgurantes dentro do disputadíssimo mercado do entretenimento erótico. Chegou à posição de terceira brasileira mais procurada do site Pornhub.

A escolha do codinome “Mia” se mostrou acertada. Atualmente, a maioria – uns 80%, diz ela – dos seus seguidores no aplicativo Snapchat são homens árabes. Cada um deles (cerca de 200 assíduos hoje; já chegaram a 400) paga US$ 30 dólares por mês para vê-la em poses sensuais do seu cotidiano.

Afastada das câmeras, estuda Psicologia e, com sua vasta experiência em “trabalho de campo”, pretende a especialização como sexóloga.

Desfilando seus 1,60m de altura pelo apartamento de 60 m² em Taboão da Serra, Mia Linz diz divertida: “Fazer filmes pra que? Dá para ganhar muito mais sem precisar transar com ninguém, e sem sair de casa”.

Mia Linz está com 313.537 seguidores no Instagram, 246.379 no twitter, e tem sua maior fonte de renda atualmente no Snapchat

quinta-feira, 22 de julho de 2021

Novo astro tricolor, Marquinhos foi revelado pelo Pequeninos do Jockey

Marquinhos comemora seu gol na Libertadores. No detalhe, o atleta aos 7 anos de idade quando entrou para o Clube Pequeninos do Jockey.
Foto: Staff Images Conmebol

David da Silva

Hoje, 5ª-feira 22 de julho, faz exatamente quatro anos que Marquinhos saiu aclamado do estádio Gamla Ullevi, na Suécia, na conquista brasileira da Gothia Cup/2017 – os dois gols da vitória do Clube Pequeninos do Jockey saíram dos pés dele. Anteontem, Marquinhos saiu consagrado do estádio El Cilindro, na Argentina – participou de todos os três gols da vitória são-paulina, e foi o autor do segundo gol. É agora o jogador mais jovem a marcar pelo São Paulo em uma disputa de Libertadores.

Há outra coincidência entre a noite da última 3ª-feira e o dia 22 de julho de 2017. Naquele ano, o Pequeninos do Jockey estava desde 2005 sem ganhar uma Gothia Cup. E nesta 3ª-feira, o São Paulo quebrou o jejum de estar desde 2005 sem ganhar uma partida na Argentina. Nestes dois episódios separados por quatro anos, Marquinhos é o traço de união.

Marcus Vinícius Oliveira Alencar chegou ao Clube Pequeninos do Jockey no dia 6 de agosto de 2010, aos 7 anos de idade. No ano seguinte passou a treinar no núcleo que o Pequeninos do Jockey manteve em convênio com o São Paulo FC.

Quando viajou para a Europa com o Pequeninos do Jockey em 2017, Marquinhos despertou a atenção de um olheiro do Manchester united (leia mais abaixo). Hoje o atacante está na mira de times como Atlético de Madrid, Juventus e Real Madrid. Seu contrato com o São Paulo FC vai até 2024, e a multa rescisória está estipulada em 50 milhões de euros – R$ 308 milhões.

A noite do garoto

Com 18 anos completados no último 7 de abril, Marquinhos entrou em campo na partida desta semana contra o Racing com a responsabilidade de comandar o ataque do Tricolor do Morumbi em um mata-mata de Libertadores em plena casa do adversário argentino. E seu time precisava de gols. Pesou nada nos ombros do garoto essa incumbência.

Mal começou o segundo tempo e aos dois minutos Marquinhos recebeu belo passe de Benitez, invadiu a área de Arias e chutou no canto para fazer o segundo gol são-paulino. Nove minutos depois, Marquinhos de novo no front: invadiu a área pela esquerda e rolou para Rigoni fazer livre o terceiro gol da noite gloriosa no bairro portenho de Avellaneda.

Estreias exaltadas

Marquinhos foi muito elogiado ao fazer o gol da vitória do São Paulo (1 a 0 sobre o Athlético Paraná) em 27 de junho na estreia do Brasileirão Sub-20. Voltou a ser exaltado em 11 de julho na sua estreia como titular do time principal, com participação decivisa na vitória paulista contra o Bahia.

A partida já estava nos 33 minutos do segundo tempo contra a equipe baiana quando o técnico Hernán Crespo chamou Marquinhos para substituir Vitor Bueno. No relógio da história tricolor aqueles 33 minutos marcam uma nova etapa na vida do clube.

Afeito a conquistas, Marquinhos ganhou três troféus de campeão no seu tempo de sub-17.

Antes disso, em 2016 na sua primeira experiência internacional, Marquinhos voltou da China com o São Paulo campeão da Peace Cup – e ele com dois prêmios individuais na mochila: melhor jogador da competição e artilheiro (28 gols) daquela copa.

Na Gothia Cup em 22.jul.2017. Reprodução: YouTube/David da Silva
Herói de Gotemburgo

No ano seguinte o nome de Marquinhos era ovacionado pelas ruas de Göteborg, cidade na costa oeste da Suécia onde ocorre a cobiçada Gothia Cup, torneio mundial infanto-juvenil que naquele 2017 estava sendo disputado por 1.763 equipes de 82 nações.

Era a 32ª viagem do Clube Pequeninos do Jockey à Europa. Até então, os garotos comandados por José Guimarães Junior haviam levantado a taça sueca por oito vezes – fora as outras quatro, como vice. Mas o time não trazia um título de campeão para casa desde 2005...

Guimarães lembra cada detalhe daquele sábado histórico. “Acordei às 6h, tomei banho e às 7h30 tirei o pessoal da cama. Após o banho e o café, saímos todos às 8h30. Estávamos alojados na escola Katrinelundsgymnasiet, na rua Skånegatan, onde ficamos todos os anos desde 1982”. A escola fica a poucos metros do novo estádio Gamla Ullevi. No Ullevi antigo, ao lado do mais recente, ocorre a cerimônia de abertura da Gothia, e foi onde o Brasil ganhou sua primeira Copa do Mundo em 1958.

Ao adentrar no lendário estádio sueco o Pequeninos do Jockey já tinha na bagagem a taça de campeão da Helsinki Cup daquele ano, conquistada na capital da Finlândia uma semana antes.

A finalíssima daquela Gothia-2017 foi contra o Lizzy Football Club, de Gana, país da África ocidental.

O repórter Oskar Avedal do jornal Göteborgs-Posten não economizou palavras para contar que  “hjälte för det brasilianska laget blev Marcus Vinicius Oliveira Alencar som stod för två mål” (em versão livre: Marquinhos foi o herói da equipe brasileira e marcou dois gols).

O primeiro, foi de cabeça no primeiro tempo. No segundo tempo, faltando quatro minutos para o término da partida, bola lançada para Marquinhos, que numa jogada de corpo tirou dois zagueiros e ficou frente a frente com o goleiro que apenas assistiu a bola entrar pelo lado esquerdo – 2 a 0 e festa brasileira.

“Nunca fiquei tão emocionado na minha vida”, conta Guimarães. “Chorei de alegria. Esperar por 12 anos para obter uma nova conquista na Gothia Cup. Foi emocionante. Desfilamos de carro aberto por toda a cidade. Todos aplaudiam”. Durante as comemorações da conquista, um representante do Manchester United se aproximou do Velho Guima, como Guimarães é conhecido. "Ele me sugeriu que encaminhasse o Marquinhos para o Manchester, mas eu disse a ele: 'nada feito. Temos compromisso com o São Paulo e é para lá que o garoto vai'".

Na semana seguinte, já na Dinamarca, também saíram dos pés de Marquinhos os dois gols da conquista da Dana Cup-2017.

Marquinhos voltou para o Brasil naquele ano como artilheiro da temporada europeia do Pequeninos do Jockey, com 57 gols.

No atual elenco principal do São Paulo FC, Luan e Liziero também foram atletas do Clube Pequeninos do Jockey quando crianças.

Ficha de inscrição de Marquinhos no Pequeninos do Jockey em agosto de 2010

sexta-feira, 16 de julho de 2021

Nova balada clandestina em Taboão: 467 aglomerados, 145 sem máscaras

Aglomeração ilegal em casa noturna de Taboão da Serra nesta madrugada. Foto: Alex Painners - 16.jun.2021
David da Silva

Uma balada clandestina em Taboão da Serra foi dispersada à 1h30 da madrugada desta 6ª-feira, 16 de julho, pela Força-Tarefa Estadual que combate aglomerações durante a pandemia.

Segundo a força-tarefa, 173 reclamações de moradores chegaram àquele órgão público denunciando a farra ilegal na casa noturna Beat House na Rua Caetano Barrela, nº 254, região central do município.

No local a polícia flagrou 467 pessoas aglomeradas, 145 delas sem proteção facial.

A casa noturna não dispõe de sistema eficiente de ventilação. A saída de emergência estava com cadeado e precisou ser arrombada pelos policiais. Extintores de incêndio com carga não foram encontrados no estabelecimento, que também apresenta muitas gambiarras nas instalações elétricas.

Terra da bagunça

Vinte dias atrás outra enorme aglomeração de pessoas foi dispersada em Taboão da Serra pela força-tarefa de São Paulo. Na madrugada de 26 de junho 394 pessoas se acotovelavam no Vila Vinttage Music Bar, sendo 115 delas sem máscaras no momento da entrada dos agentes estaduais.

Na mesma Rua Caetano Barrela, na mesma calçada e a menos de 50 metros do local do flagrante de hoje, em 20 de junho do ano passado a Guarda Civil Municipal interrompeu uma festa clandestina na casa noturna Hollywood Bar com 250 pessoas, todas elas sem máscara contra disseminação da Covid-19.

Denuncie:

Força-Tarefa no Combate a Festas Clandestinas

0800-771-3541

e-mail:

secretarias@cvs.saude.sp.gov.br (Centro de Vigilância Sanitária)

Aspecto da casa noturna depois da blitz policial. Foto: Força-Tarefa SP - 16.jun.2021
Fachada da casa noturna Beat House onde rolou a balada clandestina em Taboão da Serra


quarta-feira, 14 de julho de 2021

Base de segurança no Largo do Taboão está em local proibido

Carreta da GCM está estacionada em cima de oleoduto. Foto: David da Silva - 13.jul.2021
 David da Silva*

Em cima de dutos que transportam gás, óleo diesel e gasolina. Embaixo de uma linha elétrica de 88 mil volts. Este o local escolhido por José Aprígio para instalar uma base de segurança da Guarda Civil Municipal (GCM) no Largo do Taboão, no limite do município de Taboão da Serra com São Paulo.

A base “inaugurada” no último 10 de junho funciona dentro de uma carreta não acoplada a cavalo mecânico, o que impede sua rápida retirada em caso de emergência. O espaço debaixo de linhas aéreas de transmissão de energia elétrica deve ficar desimpedido para serviços de manutenção, segundo a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Antes de ser depositada na entrada de Taboão da Serra, a carreta estava em estado tão deplorável que sua restauração teve de ser feita em praça pública no próprio lugar onde está hoje. “No deslocamento, pode danificar as placas, tem que fazer [a reforma] aqui mesmo”, disse o encarregado do serviço ao repórter Adilson Oliveira, do site Verbo on Line, em 21 de maio, enquanto os reparos eram executados.

Prefeito colocou base de segurança embaixo de rede com 88 mil volts de energia elétrica
Fotos: David da Silva - 13.jul.2021
Debaixo do perigo

Os cabos elétricos que passam sobre o Largo do Taboão conduzem 88 mil volts de energia. Partem da Subestação Milton Fornasaro, nas proximidades do Complexo Viário do Cebolão, entre as marginais Pinheiros e Tietê. Essa subestação é da Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista, mas a rede de transmissão que vem até Taboão da Serra é de responsabilidade da Enel, antiga Eletropaulo. 

Essa linha de transmissão de energia elétrica é sustentada por 96 torres, e alimenta a Subestação Taboão da Serra. Quando passa pelo Largo do Taboão, a linha está a seis torres do seu término. No final da década de 1990 a linha foi elevada a uma altura maior, pois a prefeitura pretendia (depois desistiu) construir uma passagem de veículos (tipo o elevado Minhocão, de SP) por cima do Largo do Taboão.

Um profissional ouvido pelo blog alerta para o perigo de alguém ficar por muito tempo exposto a cabos altamente energizados. “Não é permitido nada debaixo de rede elétrica. E a pessoa ficar parada por várias horas debaixo de 88 mil volts, não é correto”, diz.

O turno de serviço dos guardas municipais é de 12 horas contínuas.

Os campos eletromagnéticos das linhas de transmissão de energia elétrica são um risco concreto à saúde.

Uma sentença da Justiça de São Paulo contra a Eletropaulo trouxe à tona que, além do perigo de acidentes com o rompimento de cabos, as linhas de transmissão podem ter efeitos cancerígenos quando as emissões são superiores a um microtesla (densidade do fluxo magnético formado pela corrente elétrica que passa pelos cabos).

Dose dupla: base de segurança está no cruzamento de oleoduto com gasoduto
Foto: David da Silva - 13.jul.2021

Em cima do perigo

Por baixo do local onde a base de segurança está instalada passam dois dutos de 14 polegadas cada um que transportam combustíveis entre os municípios de São Caetano do Sul e Barueri. É o Obati – acrônimo de Oleoduto Barueri-Utinga que serpenteia por 50 km debaixo da terra.

Quando faz sua passagem subterrânea pelo Largo do Taboão, o Obati já atravessou os municípios de São Caetano, Santo André, São Bernardo e São Paulo, e segue por Osasco e Barueri.

Construído em 1974, esse oleoduto cruza 232 ruas e avenidas e 36 córregos e rios.

Nas duas extremidades do Largo do Taboão por onde passam os dutos há placas da Petrobras e da Comgás (Companhia de Gás de São Paulo) alertando para os riscos de incêndio e de explosão.

A Transpetro (Petrobras Transportes) estabelece que na faixa em cima dos dutos “não é permitido qualquer tipo de obra (mesmo que provisória) sem a autorização e o acompanhamento das equipes da Transpetro”, sendo também vedado o uso dessa faixa para estacionar veículos. A funilaria e a pintura da carreta foram executadas durante 23 dias – de 19 de maio a 10 de junho – em cima do oleoduto, além dos serviços de serralheria, encanamento, instalação elétrica e escavação proibida no local.

Ao fundo da imagem homem faz escavação
Foto: Adilson Oliveira | Verbo on Line - 21.mai.2021

Na tarde de ontem, às 15h12 o blog enviou e-mail à Secretaria de Comunicação da gestão Aprígio; não obteve resposta até o momento desta publicação.

* Com a colaboração de Eddie Ferraz

Em vermelho, rede de transmissão elétrica e oleoduto. A carreta da GCM está no local apontado pela seta

quarta-feira, 7 de julho de 2021

Justiça proíbe Aprígio de suprimir honorários de advogados da prefeitura

 David da Silva

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) decidiu na 2ª-feira, 5 de julho, que a administração José Aprígio não pode reter sem o devido processo legal o pagamento de honorários dos advogados que ocupam cargo de procuradores da Prefeitura de Taboão da Serra. A votação foi unânime na 1ª Câmara de Direito Público do TJ-SP.

Em 21 de maio deste ano o secretário Municipal da Fazenda Antonio Rodrigues do Nascimento comunicou aos procuradores da prefeitura que a administração municipal cometeu um erro e lançou créditos a maior nos honorários de sucumbência – aqueles pagos por quem perde ação na Justiça. Quando a prefeitura processa alguém, e este alguém perde o processo judicial, os honorários pagos pela parte perdedora vão para os advogados que defendem a municipalidade. Segundo o secretário foram feitos pagamentos indevidos de R$ 196.288,83 no dia 29 de janeiro de 2021, e de R$ 239.400,00 em 26 de fevereiro de 2021.

A gestão Aprígio resolveu cortar R$ 223.745,98 do fundo dos honorários de sucumbência previsto para o dia 31 daquele mês, restando R$ 211.942,85 a serem cortados do pagamento previsto para 30 de junho.

Contraditória

No dia 26 de maio quatro procuradores da prefeitura deram entrada no Fórum de Taboão da Serra, com pedido de liminar para preservação dos seus direitos aos honorários pagos a título de remuneração. A liminar foi concedida pelo juiz Rafael Rauch em 28 de maio. A prefeitura entrou com agravo de instrumento no TJ-SP. Foi esse recurso que o tribunal negou no início desta semana.

Na sua liminar o juiz Rauch afirmou que o corte dos honorários foi autoritário sem possibilitar ampla defesa aos procuradores da prefeitura. E prossegue o magistrado: “Como se não bastasse esse aspecto, a Comunicação Interna [enviada pelo secretário da Fazenda aos procuradores] é contraditória, pois os valores de honorários advocatícios indicados na planilha da folha 71 são divergentes dos montantes constantes da planilha da folha 74 [no processo judicial]”.

Rauch salientou que com o corte do pagamento efetuado pela gestão Aprígio, os procuradores da prefeitura “ficarão sem receber a verba de honorários advocatícios por dois ou mais meses, destacando-se que se trata da parcela mais significativa de suas remunerações”.

No relatório com o voto favorável de todos os seus colegas da 1ª Câmara de Direito Público, o desembargador Aliende Ribeiro aponta que nesta fase inicial do processo a supressão dos honorários acarretou na perda de quase 90% da remuneração dos procuradores, o que justifica “portanto, o deferimento da medida liminar para suspender, por ora, os efeitos do ato impetrado, sob pena de ineficácia da medida caso concedida somente ao final do processo”.

Dignidade humana

Os quatro procuradores municipais que acionaram a Justiça afirmam que solicitaram à gestão Aprígio que o corte dos honorários não fosse feito sem um processo administrativo regular, assegurando a eles direito a ampla defesa. “A tentativa foi infrutífera e nem sequer foi respondida”, diz Alexandre Beluchi, advogado de defesa dos procuradores.

Para Beluchi o corte repentino dos honorários representou “desrespeito aos princípios da dignidade da pessoa humana”.

Os procuradores que movem essa ação contra a gestão municipal são Vinicius Marinho Minhoto, com dois anos de casa, Richard Bassan, sete anos de casa, Denise Aparecida Bueno e Marta Ferreira Berlanga - ambas vão completar 30 anos de serviço na prefeitura taboanense no próximo dia 1º de agosto.